Je ne suis pas Charlie*

Je ne suis pas Nigéria. Je ne suis pas Síria. Je ne suis pas África, Rússia, Ucrânia… Je suis Maceió, je suis Brasil.

Por que tanta comoção internacional com um atentado na França?

-Ah, foi um atentado à liberdade de expressão, não se pode atacar jornalistas por dizerem o que pensam.

Mas sua liberdade não começa quando termina o direito do outro? Onde fica o direito dos muçulmanos de ter a sua fé respeitada? Onde fica o direito dos muçulmanos pacíficos, que embora se sentissem ofendidos, não são representados por aqueles fanáticos violentos que mataram os jornalistas?

Mais importante: onde está a sua comoção por aqueles jovens que morrem nas drogas, na periferia da sua cidade? Onde está a sua comoção contra os políticos que roubam o dinheiro que você trabalhou tanto para ganhar? Dinheiro este que você pagou em impostos para serem aplicados na melhoria da sua qualidade de vida, e que estão indo para a “qualidade” de vida destes ladrões?

Onde está a sua comoção que não chama atenção do colega que está falsificando carteira de estudante, furando fila no RU, recebendo bolsas indevidamente, furtando material do escritório?

O mundo seria um lugar bem melhor se antes de chorarmos pelas pessoas distantes, pelas quais é muito fácil chorar já que estão fora do nosso alcance de agir, olhássemos para quem está próximo. Que este choro se convertesse em ação, que lavasse para longe o nosso egoísmo.

Assim, todos estariam tão ocupados tornando a sua vizinhança um lugar melhor, que não haveria espaço para guerrear com quem simplesmente tem uma religião diferente da sua, ou roupa, ou opção sexual, ou cor de pele, ou nacionalidade…

*texto referente ao mês de janeiro.

Anúncios