Mas Ela Sabe que Depois que Cresce o Filho Vira Passarinho e Quer Voar

Hoje faz um ano que saí de casa. Parti, sem pensar muito no que ficava e agarrando uma oportunidade. Como sempre fiz, agarrei todas as que apareceram em meu caminho. Deixei pra trás os pais, o namorado, os filhinhos caninos e felinos, a Empresa Júnior, os amigos. Fui abraçar o mundo.

A família continuou bem. Até melhor, reformaram a casa. Uma canina foi para o céu, meu gatinho não me quer mais, mas aos poucos retorna para mim. O namoro ficou pelo caminho (mas quem acompanha o blog já sabia disso a tempos, e quem é meu amigo de verdade conhece todos os pormenores). A Proteq Jr. seguiu em frente, com sucesso. Uma grande amiga tornou-se mãe. De resto, tudo no “meu mundo” continuou igual, seguiu o rumo previsto. Graças a Deus, antes de voltar tive medo do que pudesse encontrar aqui e não me encaixar novamente. Mais medo que realidade, e quanto às pequenas mudanças, ser júnior me ensinou bem que devemos estar preparados e nos adaptar.

Quem mudou de verdade foi meu mundo interior.  Conheci pessoas incríveis, que se tornaram uma segunda família para mim. Vi e vivi coisas emocionantes, “realizei sonhos que nem sabia que tinha”. Conheci pessoas legais, e aprendi que para admirar e torcer por uma pessoa legal não é preciso ser super-amiga-próxima de alguém, posso torcer de longe. Aprendi a dar mais valor aos verdadeiros amigos, e também vi que existem pessoas que torcem por mim de longe. Pude observar também que existem pessoas que se aproximam por interesse bom, ou seja, só para adquirir informações e conhecimento, e que existem os maus interesseiros, que desejam obter coisas ou ganhos se aproveitando (tipo sanguessugas). Vi a felicidade, o companheirismo, a inveja… Graças a Deus que pude enxergar tudo isto.

Deixei de acreditar em príncipe encantado. Voltei a acreditar em “príncipe encantado”, mas de um jeito melhor.

Visitei pontos turísticos famosos, tirei fotos lindas, as quais tenho que rever as vezes para acreditar que estive lá mesmo. Me apaixonei por Lisboa. E por Londres. E por Roma. Fui vida lôka. Fui princesa de castelo. Fui altruísta, desapegada. Fui egoísta, consumista. Fui eu. O maior aprendizado de todos foi sobre mim mesma. Mudei meu olhar sobre o mundo, mas especialmente, meu olhar sobre mim.

*edição de Jéssica Panisset