Ah Paris, Uh Lá Lá! (24/12/12)

O clima no aeroporto ficou tenso, pois o pessoal que estava sentado em frente a nós começou a nos observar de forma suspeita. Mudamos de lugar, e eles nos seguiram. Depois de muitas viagens e especulações e suposições criminais, ficamos sentados numa lanchonete no meio do aeroporto, onde era bastante movimentado, e passamos o resto da noite ali. O pessoal até cochilou sobre a mesa, mas eu não consegui.

Na hora do check-in, a mulher da easy jet implicou com minha malinha pois ela estava gordinha, e eu já a tinha medido nos moldes que eles disponibilizam no aeroporto, mas acho que o molde oficial era menor, e ela não entrou… Tive que abrir ali na hora e pedir para Judá levar a minha toalha, para reduzir o volume. Na briga para ela entrar no molde, acabou saindo o pin (broche) dela, o que tirou todo o charme da pobrezinha! Por fim, ela teve que ser despachada pois não havia mais espaço na cabine ¬¬’. Pra completar, na hora do embarque tive que tirar todos os mil casacos que estava vestindo para evitar o volume da mala, além de meu net ser submetido a milhões de raios x.

Passamos o voo inteiro dormindo, mortos de cansaço. Já em Paris, sentimos a dificuldade da língua, pois em Londres o inglês é o idioma oficial, então conseguimos desenrolar, mas em Paris as primeiras pessoas que encontramos ou não sabiam inglês, ou não se dispunham a ajudar, seja em inglês ou português.

Por sorte, encontramos uma senhora no metro (ela nos encontrou, na verdade) muito gentil, que nos indicou o caminho, e com a ajuda de algumas outras almas caridosas que encontramos após esta, conseguimos chegar ao hotel. Dormimos, e depois começamos a nos arrumar para ir a missa em Notre Dame… problema é que esquecemos de ajustar o fuso, então além do nosso atraso costumeiro pra nos arrumar, ainda chegamos com 1h a mais de atraso! A igreja é linda, as margens do rio Sena são lindas… Por sorte pegamos o finalzinho da missa, e em seguida passamos por uma rua perto da Igreja com vários barzinhos e lanchonetes muito agradáveis! Comemos um crepe muito gostoso e nada higiênico, e seguimos para a Torre Eiffel! Como era noite de Natal, encontramos com os meninos de Coimbra e passamos o Natal simplesmente tirando fotos, faltou a ceia, o momento família…

Aprendemos a dizer Joyeux Noël, ganhei uma rosa de natal, passou um homem com um algodão doce enorme, fiquei morrendo de vontade e fui comprar um: 3€! Apagaram a Torre Eiffel, seguimos com destino ao hotel, mas o metro já estava fechado! Pegamos um táxi chorando, acreditando que seria caríssimo, mas deu 5€ para cada. Dormimos para acordar cedo, pois o dia seguinte nos aguardava…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: