Dias 46 e 47 (14 e 15/10) – Rotina

Nunca dormi tão bem em Portugal! Acordei quase meio dia, nos arrumamos, almoçamos e viemos para casa.

Fomos para a missa, voltamos, comemos, fofocamos do fim de semana e dormimos.

Segunda, acordamos cedinho e fomos pra aula, chegamos quase pontualmente! Mas dormimos a aula toda, o professor só falava da economia de Portugal, dos rios de Portugal… e a gente por fora!

Jose estava doente, viemos pra casa, lavei e hidratei os cabelos, fiz o almoço, fui pra aula de DR, passei em dona Amélia pra pegar a correspondência do povo, passei no Pingo doce pra comprar frutas e coisinhas, voltei, vim estudar, postei as fotos, falei com muitas pessoas de quem estava com saudades, eeee fim.

45 Dias. Caindo a Ficha

Depois de um filmezinho bem reflexivo, a ficha vem caindo…

Gente, o que estou fazendo aqui?

Estou realmente recomeçando a vida, como Gê disse, é uma vida nova! Estou tentando encontrar o que há de Jéssica em mim, o que resta sem Diogo… Problema é que o que há de Jéssica ficou no Brasil! Meus gatinhos, minhas cachorras, minha praia (nunca pensei que sentiria tanta falta da minha praia, da Pajuçara à Cruz das Almas!), meus amigos, meus cheiros, meus sabores, meus hábitos, meus sistemas como um todo! As alergias sumiram, as cólicas surgiram, está tudo virado…

Só o que não ficou foi o que há de mim mesma, além de tudo isso: o fato de eu ser princesinha, de gostar dos cheiros e do vento e do sol e do céu e das plantas e das construções detalhistas e das cores…

O fato de eu gostar e ir a missa por amor e fé…

Meu jeitinho chato, às vezes egoísta, vezes pensando até demais nos outros…

Meu lado nerdinha, que passou 5 meses parado e agora está voltando no tranco, precisando de disciplina e tomando consciência de que devo correr atrás daquilo que realmente quero fazer, e não ir deixando a vida me levar.

Além disso, estou sentindo a importância da amizade, pois se esta caminhada já está difícil com todos os amigos que fiz aqui, que serão minha família neste ano, não consigo nem imaginar o que seria de mim sem eles!

Dia 45 (13/10) – Em Coimbra

Fizeram o maior comercial da latada, que era uma festa de estudantes muito louca, e por isso eu nem queria ir. Chegando lá, era apenas uma festa de enormes proporções, mas as loucuras nem chegam aos pés das vistas num ENEEAMB…

Lá pelas 6h, Lícia e eu não aguentávamos mais ficar em pé dançando, e fomos procurar um lugar para sentar. Não achamos, e decidimos ir para casa, pois estava muito frio. Chegando na parada do táxi, a fila estava infinita! Mas o frio nos fez esperar… ficamos uns bons minutos, os portugueses de Coimbra são bem mais legais e conversaram conosco, depois de um tempo chegaram Jose e Henrique e voltamos para casa.

Fomos dormir por volta das 7h, mas eu acordei as 9h30min e não consegui mais dormir… Nos arrumamos, saímos, andamos por toda Coimbra!

A cidade é muito linda, extremamente acolhedora, romântica, um friozinho gostoso… A sensação é de que já estive aqui, através dos livros.

A noite, preferi ficar em casa, economizar meus euros e me poupar de passar frio. Assisti um filme bem legalzinho com o Leo, Across the Universe, e vim dormir com Lícia.

Dia 44 (12/10) – Visita ao SEF

Acordei triste, mas tranquila.

O pessoal realmente se decidiu a ir à Coimbra, então tenho que ir para não ficar só.

Fui ao SEF pela 4ª vez, e após longa espera, que foi mais tranquila por encontrar Douglas e outra brasileira, Jaqueline, consegui finalmente resolver minhas pendências.

Na saída, fomos passear na praça Marquês de Pombal pois Douglas ainda não conhecia e eu não queria ir pra Coimbra mesmo, preferi adiar ao máximo o sofrimento. Tiramos várias fotos no parque Eduardo VII (sim, procurei o nome no google), nos perdemos no caminho do metro e quando cheguei em Laranjeiras tive que voltar pois tinha esquecido minha pasta com ele. Voltei de autocarro, nunca tinha pego o Campo Grande e acabei passando do ponto…

Arrumei minha mala correndo, pois o pessoal só estava me esperando pra ir pra Coimbra. Fomos pra rodoviária, pegamos o autocarro e fomos. Chegando em Coimbra, descubro que a temperatura está em torno dos 10º C, e eu simplesmente não trouxe nenhum casaquinho pesado, pois em Lisboa estava calor…

Chegamos à casa dos meninos, Flávio me ignorou completamente, nos arrumamos e fomos pra Latada.

Infinito Enquanto Dure

*post sob pendência de autorização de publicação.*

Semana agitada (29/09 a 10/10)

Sábado 29: Brazilian Day. Nos organizamos a noite para a mudança no dia seguinte, e saímos para o show em Algés. Foi bem legal, várias bandas brasileiras mesmo, super animadas, e encerrando com Paula Fernandes. A dificuldade foi voltar pra casa, pois todo mundo só voltou ao fim do show, e tinha muuuuita gente mesmo! Brunno veio nos visitar, mas devido a demora para chegarmos, acabou indo dormir num hostel…

Domingo 30: Mudança. Acordamos o mais cedo possível, após chegar em casa as 3h da madrugada. Juntamos tudo, nos arrumamos e fomos pra nova casa em Laranjeiras (tão romântico!). Parte foi de táxi, parte foi de metro… e haja braço! A noite, já instalados, Darlan encontra uma feira da festa de Nossa Senhora da Luz com coisas de casa baratíssimas, então fizemos o cata! Compramos pratos, panelas, copos, talheres e potes. Aprendemos a pegar autocarro pra fcul e finalmente descansamos.

Segunda a quinta (01 a 04/10): Segunda me matriculei oficialmente. Passamos a semana só indo pras aulinhas, tentando chegar cedo, as vezes conseguindo, as vezes não… comendo no RU, cochilando na aula… vida acadêmica normal.

Sexta a Domingo (05 a 07/10): Viagem a Lagos – Algarve. Os planos eram ir de Lagos para Faro, mas Lagos é um lugar tão perfeito, e o nosso grupo foi tão bom que ficamos todos por lá mesmo! Tirando alguns sintomas de tpm, alguns mergulhos profundos demais em mim mesma, foi muito perfeito! Vimos rochas sedimentares incríveis, saltei no mar (de colete) com profundidade de cerca de 8m, jogamos várias coisas no hostel, os meninos andaram de caiaque, vimos fósseis de bolachas do mar, espécie que foi extinta de Portugal a sabe Deus quantos anos! Muito incrível.

Segunda e terça (08 e 09/10): Divórcio? Fiquei muito abalada sobre meus sentimentos nesta viagem. Pensei realmente em pedir o divórcio, passei o fim do domingo, a segunda e a terça bem mal, mas terça a noite conversamos e nos entendemos. Continuo comprometida, mas no estilo AA: só por hoje, não vou pensar em outrem!  Ainda na terça, Jose e eu fomos ao SEF, passamos 3h de fila, pra chegar lá a atendente dizer que nosso comprovante de morada, o contrato de arrendamento, não valia, pois não tinha o carimbo das finanças… da outra vez que fomos lá o senhor disse que estava tudo certo, só faltavam os documentos da universidade! Viagem e aulas perdidas!

Quarta (10/10): Primeiro dia de estudos produtivo! Apesar de perder a aula da manhã por conta dos autocarros e do azar em perdê-los, passei a manhã estudando na FCUL! O almoço foi muito ruim, mas o dia foi bastante proveitoso 😉