Corrido

Como minha casa nova não tem internet, seguem os posts dos últimos dias.

A Mudança – Dia 5

Acordei com vontade de dormir mais, e como estava sozinha, pois Julia já havia ido embora, dormi mesmo. Brunno me acordou pra se despedir, comi e voltei a dormir.

Ao acordar já estava bastante saturada destas mudanças de quarto, peguei minhas malas, entreguei a chave e fui pra rua pegar um taxi que me deixou em minha nova casa. Como no dia em que olhei estava extremamente triste, não tive condições psicológicas de avaliar previamente, mas ao chegar à casa percebi que sua energia não se encaixava com a minha.

Senti-me solitária, passei o dia ao telefone com Diogo, de vez em quando subia um odor fétido, acabei dormindo e acordei com cheiro de fumaça… Ao tomar banho, o banheiro ficou todo encharcado, as coisas bastante sujinhas, fiquei entojada de tudo, enfim, nada agradável.

A filha da dona veio aqui me chamar para entregar os documentos, entreguei-os, paguei o primeiro mês, mas me arrependi amargamente. Acendi a luz do corredor e a deixei acesa durante a noite, mas só consegui dormir quando ouvi atividade do vizinho de cima.

A Desilusão – Dia 06

Acordei as 5 mas me levantei as 05h30min para ir buscar Josenara no aeroporto. Mais ainda que eu, ela detestou a casa. Fomos ao Pingo comprar alguns suprimentos, mas lá mesmo decidimos sair da casa. Ligamos para o senhor Meireles para pedir socorro, ele informou que estamos num bairro de velhos, prostitutas e bêbados, e marcou conosco para ver outra moradia até o fim de semana. Daí, fomos a Loja do Cidadão das Laranjeiras e tiramos nosso número do contribuinte. Tentamos tirar o cartão do cidadão, mas após longa espera descobrimos que este deveria ser retirado na SEF. Pegamos o metro para a SEF, mas ao chegar lá esta já tinha fechado 1h antes…

Voltamos para casa, comemos, e planejamos formas de sair desta casa sem maiores prejuízos.

Passamos o dia pensando em entrar na internet para resolver nossos problemas, mas Josenara acabou dormindo e eu segui junto. Acordei umas 22h com calor, planejei o dia seguinte, li o livrinho que a UL mandou e percebi que fomos tapadinhas, pois lá tem explicando tudo… Tomei banho e vou dormir com a esperança de que tudo se resolva, o mais rápido possível.

Apesar dos pesares, do dia de hoje tiro a notícia boa de que nos entendemos muito bem, e acredito que faremos fortes laços de amizade. Além disto, e nada a ver com o assunto, observei a coleta de lixo em Portugal e percebo como é simples ter um serviço organizado, e o quanto o Brasil deixa a desejar neste aspecto.

Dia 07 – Salvo pelo Shopping

Josenara e eu acordamos mais de 10h, e seguimos os planos. Fomos a UL, mas ficamos ligeiramente barradas, pois ainda estavam fazendo a matrícula dos veteranos. Tiramos várias fotos, olhamos os anúncios de casas, agendamos uma visita e fomos a SEF.

Lá, esperamos uma pequena fila para pegar a senha, e a atendente nos deu um número, pois o nosso serviço deveria ser resolvido por telefone. Passeamos um pouco pela praça Marquês de Pombal e de lá, pegamos o metro para o centro comercial (shopping) Colombo, atrás de sinal de wifi grátis.

Resolvemos nossos problemas com a Vodafone, agora tenho internet no celular e Jose consegue ligar barato para o Brasil. Almoçamos, uma imitação bem vagabunda de subway num lugar chamado Brasas, mas que nos serviu um sanduíche gelado. Seguindo a indicação do Brunno, pegamos wifi grátis perto do Mc Donalds, e descobrimos que Darlan já estava chegando! Pegamos o metro correndo e fomos ao aeroporto pegá-lo.

Ele estava tranquilinho na internet de lá, então já estava nos aguardando. Pegamos um táxi com o primeiro taxista mal educado de Portugal, que ficou reclamando por termos pego táxi pra um lugar perto.

Chegamos, conversamos um monte e fomos ao Pingo fazer compras. Certamente tem um Pingo grande aqui por perto, mas como não sabemos onde fica, fomos ao de Bela Vista. Voltamos no metro cheios de sacolas, a rua bem esquisita, enquanto voltávamos ia um grupo de meninas na direção contrária, e Darlan escorregou na calçada… Uma das meninas muito louca apontou pra ele e ficou rindo pra se acabar! Jantamos e ficamos conversando até mais de 2h da madrugada, tirando fotos da sacada, de coleta de lixo, etc. etc. etc… Enfim, estamos um trio bem entrosado J

Pra completar, Josenara dormiu no mesmo quarto que eu, pois tem 2 camas, e no meio da noite ela me chamava desesperadamente! Acordei meio assustada, respondi, aí ela disse: não, nada não… :p Muita loucura essa casa!

Dia 08 – De Guia Turística a Empreguete

Acordamos quase meio dia! Fomos à Loja do cidadão em Restauradores, para fazer o número de contribuinte do Darlan, mas a atendente não o deixou fazer, pois pediu o comprovante de matrícula na universidade… fomos conhecer a parte antiga e bonita da cidade. Tiramos várias fotos na praça, subimos até a parte alta onde fica o hostel, visitamos a igreja de São Roque (a mesma que fui à missa) e passeamos pelo mirador de São Pedro de Alcântara.

Descemos, comemos na Padaria Portuguesa, tiramos foto com Fernando Pessoa e fomos ao aeroporto buscar Lícia, Flávio e Alcides, mas nos atrasamos e nos perdemos deles. Passamos novamente no Pingo, compramos o que faltava e voltamos para a faxina!

Quando chegamos, dona Amélia nos parou na escada e conversamos sobre a partida. Resumindo, se sairmos até dia 15 ela devolve metade do mês já pago e não pagamos as contas. Ficamos muito felizes! Comemos um x-burguerzinho de frango gostoso, e faxinamos… haja sujeira no banheiro e na cozinha!

Com a casa menos suja, conseguimos dormir mais tranquilamente.

Dia 09 (7 de setembro) – Desespero do Offline

Acordamos perto de 9h, encerramos a faxina com a limpeza dos quartos. Lavei minhas roupas e o pessoal fez o almoço, macarronada de salsicha! Ficou bem gostosinho, e de sobremesa tomamos gelado (sorvete) de morango. Até agora, nosso esquema de comprar sempre as coisas mais baratas tem funcionado, exceto pelo suco 100% fruta do Pingo que é péssimo!

Depois do almoço, dormimos… acordamos lá pelas 15h, tomamos banho e fomos atrás de internet. O cupom de 30min da fon zon é enrolada, pois não funcionou. Fomos ao shopping Colombo, mas também lá a wifi estava ruim!

Almoçamos um burguer king e ficamos passeando no shopping, comprei minha canon na Fnac (q tem um atendimento péssimo!), tiramos várias fotos e voltamos para casa. Tentamos pagar pelo acesso a FonZon, mas ainda assim não funcionou! Estamos ligeiramente desesperados pela casa, pois o senhor Meireles só marcou conosco para domingo, e ele tem visto T2, e para nós o melhor seria T3!

Para inaugurar minha câmera, derrubei-a assim que tirei da caixa, mas parece que ela funciona bem. Ficamos um pouco aqui no tédio, mexendo em net, tablet e celular off-line mesmo… Resolvemos tentar de novo o pagamento da Fon Zon, pelo tablet de Darlan, e funcionou! Ficamos procurando moradas até altas horas, até que desisti, mas o pessoal continuou firme e forte online.

Sobre o feriado de 7 de setembro, só no Brasil mesmo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: