Bienvenida a Lisbon

A partida (dia 0)

Arrumar a mala é uma luta. Fiz o possível para que tudo coubesse em uma única mala, e eu realmente trouxe tudo meu! (menos toalha, pq esqueci que hotel de pobre na Europa ñ tem toalha como no Brasil :p)

Brigando com a mala, não consegui dormir na noite da partida, e saí direto de Maceió para Recife para pegar o voo pro Rio de Janeiro (meu primeiro voo da vida!). Para mim ñ teve nada de assustador ou muito absurdo, é até menos emocionante q um brinquedo de parque, mas enfim…

No Rio de Janeiro, passamos 5h (eu e um amigo) com a tia e outro amigo de meu amigo, e encontramos mais um amigo meu a caminho de Madrid. Entramos no portão errado do embarque para Madrid, mas por sorte era pertinho e deu tudo certo! A viagem do Rio para Madrid é infinita! Dormi mil vezes, acordei outras mil, fiz exercícios de alongamento, comi, ouvi música, etc etc etc e ñ chegava nunca! O serviço de bordo era bom, comemos pasta gostosa e um deseñuno bomzinho, mas o conforto é terrível! Até que finalmente, após 10h no ar, finalmente chegamos a Europa!

No aeroporto de Barajas, em Madrid, todos hablavam español (dã!)! Passeamos pelo free shop, todos mortos de sono, quase meu amigo que foi para Roma perdia o voo, mas graças a Deus deu tudo certo. Após nova espera de 5h, pegamos o voo para Lisboa. Terrível, o pior de todos! Acho q o piloto pensava q era da Esquadrilha da Fumaça, pq fez tantas piruetas que fiquei com o ouvido doendo e surdo!

A chegada (dia 1)

Desci aflitíssima do avião, peguei minhas malas, q por sinal a grande veio quebrada, peguei um taxi e depois de 28h de viajem, finalmente viemos para o hostel. The Independente Hostel! Muito lindinho, muito arrumadinho, tem até um barzinho aberto ao público no térreo 🙂 Localiza-se no point de Lisboa, Bairro Alto, em frente a praça São Pedro de Alcântara.

Fiquei no quarto 2.1, no triliche de nº 3 lá em cima! Faz uns 10 anos que ñ subia num beliche! A parte ruim é q as malas continuam feitas, tenho q tirar as coisas aos poucos, e tenho uma companheira de quarto bem chatíssima! Mas pelo menos é só uma (no quarto somos 9! É o preço de se pagar entre 17 e 20 euros a diária…)

Na hora do banho me acabei de chorar sentindo saudade do meu namoradinho, por descobrir que hotel low cost na Europa ñ tem toalha como qualquer pousadinha no Brasil (e eu só trouxe uma toalha de visita, me enxuguei com ela e com uma echarpe), e me sentindo a pessoa mais solitária da face da terra pois em meu quarto só se falava em Inglês ou Espanhol!

Acordei de madrugada louca de sede, briguei com a maquininha de autoatendimento e consegui tirar uma garrafincúla por 1 euro! Por sorte, neste momento descobri que uma de minhas roomates é brasileira de Natal e está na mesma situação q eu, solitária, chorona e sem sono. Depois, tentei dormir, mas o quarto é muito quente e por ser a beira da pista, tem sempre ruído de automóvel e pessoas (ñ esquecer que estamos no point de Lisboa!)

Por fim, fiquei em minha cama ouvindo música e no talk com meu namoradenho até as 3h da madruga. Como aqui anoitece as 20h, é de se esperar que amanheça tarde tb…