Quando Crescer

Um dia, quando eu for gente…
Quero ter a fé da Clênia,
A esperança da Kássia,
O carinho do Kennedy
O coração da Laís.

A poesia da Sara,
A amizade da Rozália,
A confiança da Nicolles,
A vivacidade da Rose,
E o sorriso da Andréa.

A delicadeza da Isadora,
A ousadia da Iris,
A capacidade de alegrar do Gil,
O amor aos animais da Júlia,
E a contemplação ao natural da Raíza.

A criatividade do Henrique,
A alegria do Estuart,
Ser cativante como o Albany,
e extrovertida como a Luma.

Quero a simplicidade da Erica,
A dedicação de Aline Neves,
O cuidado do Brunno,
A atenção da Gaby,
E a moral da Gabb.

O estilo da Paulini,
A catchelice do Paulo Henrique,
A juventude do Guthierre,
A calma do Marcus
e até um pouquinho da chatice do Marcos.

Quero amar, e ser amada, como o Diogo me ama. Coração

Talvez um dia, se eu vier a ter todas essas qualidades, já serei como a mocinha abaixo:


Mas, de certo nem precisarei tê-las, pois só a passagem de todos estes amigos e de tantos outros em minha vida, já completa toda a minha existência.