Quase Sem Querer

Legião Urbana

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso.
Só que agora é diferente:
Estou tão tranqüilo
E tão contente.

Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.

Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira.

Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber
Tudo.

Já não me preocupo
Se eu não sei por quê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê

E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.

Tão correto e tão bonito:
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos.
Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você estava chorando
E foi então que percebi
Como lhe quero tanto.

Já não me preocupo
Se eu não sei por quê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê

E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu quero o mesmo que você.

NÃO É POSSÍVEL!?!

"Só não é possível quando a gente desiste!!!"

Frase d Carlos Drummond

"Há vários motivos para não se amar uma pessoa e um só para amá-la."

Malandragem

Cazuza e Frejat
 
Quem sabe eu ainda sou uma garotinha
Esperando o ônibus da escola sozinha
Cansada com minhas meias três quartos
Rezando baixo pelos cantos
Por ser uma menina má
Quem sabe o príncipe virou um chato
Que vive dando no meu saco
Quem sabe a vida é não sonhar

Eu só peço a Deus
Um pouco de malandragem
Pois sou criança
E não conheço a verdade
Eu sou poeta e não aprendi a amar
Eu sou poeta e não aprendi a amar

Bobeira é não viver a realidade
E eu ainda tenho uma tarde inteira
E eu ando nas ruas
Eu troco cheque
Mudo uma planta de lugar

Dirijo meu carro
Tomo o meu pileque
E ainda tenho tempo pra cantar

Eu só peço a Deus
Um pouco de malandragem
Pois sou criança
E não conheço a verdade
Eu sou poeta e não aprendi a amar
Eu sou poeta e não aprendi a amar.

Because of You

Kelly Clarkson, David Hodges e Ben Moody

Eu não cometerei os mesmos erros que você cometeu
Eu não causarei tanta tristeza ao meu coração
Eu não vou desistir do jeito que você desistiu
Você caiu tão intensamente
Eu aprendi da maneira dificil,
a nunca deixar as coisas chegarem tão longe

Por sua causa
Eu nunca fico longe da calçada
Por sua causa
Eu aprendi a jogar do lado mais seguro
Então eu não vou me machucar
Por sua causa
Eu acho dificil confiar
Não somente em mim, mas em todos a minha volta
Por sua causa
Eu tenho medo

Eu perco meu caminho
Ele não era tão longo antes de você o apontar
Eu não posso chorar
Porque eu sei que aos seus olhos, isso é fraqueza
Eu sou forçada a fingir um sorriso, uma risada
Cada dia de minha vida
Meu coração não poderia se quebrar
Quando, pra começar, não estava nem ao menos inteiro

Por sua causa…

Eu te vi morrer
Eu te ouvi chorar
Todas as noites, enquanto você dormia
Eu era tão jovem
Você devia pensar melhor antes de se apoiar em mim
Você nunca pensou em ninguém
Você só visou a sua dor
E agora eu choro
No meio da noite
Pelo mesmo maldito motivo

Por sua causa
Eu nunca fico longe da calçada
Por sua causa
Eu aprendi a jogar do lado seguro
Então não serei ferida
Por sua causa
Eu dei o melhor de mim para esquecer tudo
Por sua causa
Eu não consigo mais abrigar outro no meu coração
Por sua causa
Eu tenho vergonha de minha vida porque ela é vazia
Por sua causa
Eu tenho medo

Por sua causa.

A Mulher no Espelho

Autor desconhecido

Com 3 anos: ela se vê como uma Rainha!

Com 8 anos: ela olha e vê a Cinderela ou a Bela Adormecida

Com 15 anos: ela se vê como Cinderela ou como a Bela Adormecida, mas, dependendo do dia pode se enxergar como a criatura horrorosa, gorda, cheia de espinhas, sem nada para vestir, “mããããe não posso ir para a escola deste jeito!

Com 20 anos: ela olha para si mesma e se acha “gorda demais, magra demais, alta demais, baixa demais,muito peito, pouca bunda”, mas decide ir para a balada mesmo assim…

Com 30 anos: ela olha para si mesma e se acha “gorda demais, magra demais, alta demais, baixa demais, muito peito, pouca bunda”, mas decide que não tem tempo de cuidar disso agora e sai correndo para jantar com o marido.

Com 40 anos: ela olha no espelho e se acha “gorda demais, magra demais, alta demais, baixa demais, muito peito, pouca bunda, cabelos brancos, rugas aqui e ali” mas pensa “ao menos estou cheirosa” e sai de qualquer jeito para não se atrasar para o casamento da filha…

Com 50 anos: ela olha, se reconhece, diz “eu sou” e vai onde  tiver vontade de ir levando os netos pela mão…

Com 60 anos: ela olha para a imagem refletida, que a faz lembrar de todas as pessoas que não podem sequer se olhar no espelho mais. Sai de casa e vai conquistar o mundo.

Com 70 anos: ela se olha e vê sabedoria, alegria e habilidade para curtir a vida de qualquer maneira e voa para a aula de cerâmica…

Com 80 anos: ela nem se dá ao trabalho de olhar no espelho, coloca seu chapéu roxo e sai pelo mundo para se divertir com as amigas.

A gente devia usar o chapéu roxo mais cedo, não acham?
Porque somos todas mulheres muito belas.

E a beleza de uma mulher não está nas roupas que ela veste, no corpo que ela tem ou no jeito como ela penteia o cabelo. A beleza de uma mulher deve ser vista no fundo dos seus olhos porque ali está a porta para o seu coração, o lugar onde o amor vive. A beleza de uma mulher se reflete na sua alma, não no formato do seu rosto. No amor que ela é capaz de dar e na paixão pela vida que ela tem.

 

“Como o Sol, como a Lua, como a água, como o ouro, seja claro, brilhante e reflita aquilo que existe dentro do seu coração.”